segunda-feira, outubro 16, 2006

Começa a 30ª maratona cinéfila de SP


Os cinéfilos que estiverem em São Paulo nos próximos dias já estão preparados para enfrentar mais uma maratona anual de filmes, sempre começando no final de outubro, na 30ª Mostra Internacional de Cinema de SP. Eu, graças ao patrocínio cultural da Aurora DVD e da colaboração dos leitores do meu site, serei um deles. Credenciado oficialmente para cobrir a Mostra do início ao fim, tentarei postar diariamente minhas impressões sobre os filmes e os fatos e curiosidades dessa edição do evento. Não será fácil: a organização da Mostra anunciou a exibição de pelo menos 362 filmes, sendo 270 longas, 21 médias e 71 curtas!!!

Apesar de lançar medalhões em pré-estréias, como Volver (de Pedro Almodóvar), The Wind that Shakes the Barley (Palma de Ouro em Cannes esse ano), Babel (do mexicano Alejandro González Iñárritu, melhor diretor em Cannes e forte candidato ao oscar 2007), o forte da Mostra, em suas persistentes três décadas de existência, organizada por Leon Cakoff, é o prazer de assistir filmes raros, de países de cinematografia pouco conhecida, filmes que talvez você só terá a chance de ver numa tela de cinema nessa Mostra de São Paulo. É o caso, só como exemplo, do belo filme norte-americano Tormento (Tarnation, de Jonathan Caouette) aclamado mundialmente como um dos melhores filmes de 2004, que eu tive a sorte de assistir na Mostra daquele ano, arriscando a sessão apenas pela vaga promessa da assinatura de Gus Van Sant (Elefante) entre os produtores do filme. Tarnation foi um dos filmes inesquecíveis que eu vi e nunca mais ouvi falar. Nem em DVD existe promessa de seu lançamento aqui no Brasil.

Também tive a oportunidade de assistir, em 2004, na telona do cinema o desenho animado japonês Steamboy, de Katsuhiro Ôtomo, lançado no Brasil somente em DVD. E o que dizer de títulos como O Revólver Amado, de Kensaku Watanabe, violento filme baseado em mangá? Twist, de Jacob Tierney, uma versão moderna do clássico Oliver Twist (vimos a versão de Polanski esse ano), ambientada no submundo de garotos de programa do Canadá? Sneakers, de Femke Wolting, um documentário sobre a história do design de tênis? Ou descobrir grandes filmes latino-americanos como Whisky, Família Rodante e A Menina Santa? Só na Mostra, só na Mostra...

6 comentários:

Anônimo disse...

Pena que THE HOST, EL TOPO e HOLY MOUNTAIN foram cancelados de última hora...

Osvaldo Neto (www.vaeveja.blogspot.com)

larissa disse...

Boa sorte na mostra. Mas eu não concordo com você em relação à Menina Santa e Whisky. Achei os dois monótonos e fracos.
:)

Fernando Vasconcelos disse...

pois é... considero Menina Santa, filme argentino, e Whisky, filme uruguaio, estão entre os melhores que vi recentemente, não só do cinema latino-americano. Duas obras de olhar puramente cinematográfico sobre personagens fortes. É o tipo de cinema que o Brasil quer fazer quando crescer eh eh

Anônimo disse...

Ahh Nando. Não perca os filmes políticos italianos, principalmente o que for de Damiano Damiani.

Osvaldo Neto (http://vaeveja.blogspot.com)

Fernando Vasconcelos disse...

alow
osvaldo

você esqueceu que eu sou de outra... hummm.... faixa etária eh eh e assisti filmes como Sacco e vanzeti, A Classe Operária Vai ao Paraíso, Investigação sobre um Cidadão Acima de Qualquer Suspeita,
A Batalha de Argel e outros co cinema? Pois é, no Art Palácio, Cine Moderno, São Luiz (que fecha no fim do mês e, se deus for sensato, não vai virar igreja de crente! certamente vira um centro cultural patrocinado por alguma empresa chique).

Anônimo disse...

Nando, não me esqueci não hehe.

"Investigação sobre um Cidadão Acima de Qualquer Suspeita"

Meu Deus!! Quando vão lançar esse filmaço em DVD??? E falando em A BATALHA DE ARGEL, soube a triste notícia de que Gillo Pontecorvo faleceu semana passada?

Osvaldo Neto (www.vaeveja.blogspot.com)