quarta-feira, outubro 25, 2006

Guillermo del Toro fantástico


segunda-feira, 23 - O LABIRINTO DO FAUNO

Depois de aventurar-se nos blockbusters americanos (com os bons Blade 2 e Hellboy), o mexicano Guillermo Del Toro volta às origens e realiza na Espanha o excelente O Labirinto do Fauno (El Laberinto del Fauno), um brilhante exercício de cinema fantástico que faz uma inteligente fusão do universo infantil com o horror da realidade da ditadura militar na Espanha, em 1944. Durante a Guerra Civil espanhola, uma viúva grávida do segundo filho (Maribel Verdu, de E Sua Mãe Também) casa-se com um capitão do exército (o excelente Sergi López, de Uma Relação Pornográfica), por falta de condições financeiras de sustentar a filha (Ivana Baquero), que será a protagonista dessa viagem fantástica que leva a Fantasia para o lugar que ela merece no Cinema.

O paralelo entre o horror real da guerra e o mundo fantástico que a garotinha terá que enfrentar chega a ser didático de tão bem narrado. Muito violência explícita (da guerra) é alternada com momentos sombrios de conto de fadas, onde encantam os monstros, fadas e especialmente o Fauno, com tecnologia digital e efeitos artesanais de maquiagem. Fiquei absolutamente fascinado do início ao fim do filme, um exemplo de que o cinema comercial pode gerar produtos inteligentes e, sim, de qualidade autoral. Roteiro, direção de arte, montagem, beiram a perfeição formal nesse filme de Guillermo del Toro que, como diz a própria frase publicitária do cartaz, mostra que 'A inocência de uma criança é mais poderosa do que o Mal pode imaginar'. Fãs do cinema fantástico, não percam O Labirinto do Fauno, grande filme, breve num multiplex perto de você.

2 comentários:

Anônimo disse...

Nando, quero muito ver este desde que li sobre o início das filmagens!! hehe. Imagina agora depois deste seu elogio rasgado.

Osvaldo Neto
(www.vaeveja.blogspot.com)

AcidZero disse...

Esse eu quero ver!!!! Tamo precisando de filmes que não tentem copiar o Senhor dos Anéis.... (aliás, nem sei se copia...)