terça-feira, outubro 26, 2010

O mundo de Sofia


O Leão de Ouro conquistado por Sofia Coppola com UM LUGAR QUALQUER já provocou reações preconceituosas de que ela foi premiada pelo sobrenome ou pela influência de Quentin Tarantino no júri do festival. Não é justo. A jovem cineasta americana, 39 anos, tem um trabalho sólido em seus três longas anteriores (Virgens Suicidas, Encontros e Desencontros, Maria Antonieta) e firma-se como uma das cineastas mais interessantes do cinema contemporâneo. Com um cinema muito pessoal, Sofia retoma a vida de celebridades em hotéis, clara referência à sua infância e adolescência ao lado do pai Francis Ford Coppola. No filme, o ator Johnny Marco (Depp?) passa os dias chapado ou entediado no famoso hotel Chateau Marmont em Los Angeles, entre loiras, bebida, antidepressivos e coletivas de imprensa para lançamento de seus 'filmes de multiplex'. A rotina muda um pouco quando ele é obrigado a ficar uma temporada com sua filha de um casamento falido. Com poucos diálogos, câmera discreta que quase não se movimenta (com exceção de zooms belíssimos), Sofia faz um típico pequeno grande filme, dá uma oportunidade única para um ator até agora apenas mais um rosto bonitinho de Hollywood (Stephen Dorff) e faz Elle Fanning (11 anos, irmã de Dakota) brilhar, com grandes chances de sair indicada ao Oscar de coadjuvante ano que vem. Apesar de não escapar de alguns clichês indies (tanto Dorff quanto Fannig têm seus momentos intimistas previsíveis, a 'cena de choro' para o telão do Oscar), Sofia realiza o filme menos comercial e mais pessoal de sua carreira e, sem a pretensão, realiza uma espécie de A Doce Vida comtemporâneo. Uma das melhores sessões dessa Mostra SP.

UM LUGAR QUALQUER
de Sofia Coppola EUA 2010
Visto em 25/10 no Cine Unibanco Pompeia 1
Por Fernando Vasconcelos
Cotação: MUITO BOM

2 comentários:

juniorholden disse...

Esse é um daqueles filmes que promete. Adoro a Sofia!

Fernando Vasconcelos disse...

Pode apostar. Sofia sofre o preconceito do peso do nome do pai, mas é uma cineasta cada vez mais interessante, coerente e expressiva. Quekm não adora a Sofia? :)